terça-feira, 10 de agosto de 2010

Perdido no rumo certo...

Há momentos em que virar à esquerda é a melhor maneira de seguir em frente. No entanto, por vezes ao recuar damos passos largos em direcção ao horizonte que está diante de nós. Assim sendo, será que tudo na vida é mutável e/ou volátil?

6 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Ricardo, amado!
Acreditas que não entendi sua questão?... Depois do que escreveu, o "assim sendo" não é uma afirmação? Tanto virar à esquerda, ou recuar para possibilitar passos largos, são mudanças no caminhar... ou não? Aparece, estou com saudades de você lá no Divã nosso.
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Ricardo Veloso disse...

Olá Regina,
Tudo bem?
Não, a ideia era mesmo levantar dúvidas...:-).
Beijinhos

Denise disse...

Já disseram que a unica coisa constante em nossas vidas, é a inconstância das coisas...mas não acho que sejam volúveis, embora tua questão tb possa depender do momento da vida...voltar não é retroceder, se for pra encontrar nesse momento o que não havia antes (ou não estávamos prontos)...assim como escolher a esquerda ou direita, pode mesmo ser o jeito de seguirmos adiante - ou, ou...muitas variáveis, não é?

Bjos

Ricardo Veloso disse...

Olá Dê,
Tudo bem?
Sem dúvida que existem um sem número de variáveis e acredito eu que todas elas válidas. Para mim, tudo acontece por uma razão, mesmo que numa primeira instância não a possamos identificar. No entanto, acho que todos os caminhos (variáveis) têm algum fundamento e uma razão válida.
Beijinhos

URBAN.GO disse...

Olá Ricardo, bem vindo de volta.
Gostei da análise, claro que ela tem pano para mangas, e cada qual ...
Sou da opinião de que realmente dar uns passos atrás é ... pode ser, bastante proveitoso em termos de futuro.
Abraço.

Ricardo Veloso disse...

Ola Urbano,
Tudo bem?
Sem dúvida que, por vezes, recuar é a melhor forma de avançar. No entanto, tudo depende das situações, das circunstâncias e, sobretudo, das pessoas.
Abraço