sábado, 6 de dezembro de 2008

Sentado na mesa do café...

Vejo a noite cair lentamente. Sentado na mesa d'um qualquer café deixo a mente vaguear...
Não sei muito mais no que estou a pensar... Sim, apetece-me pensar!
Pensar? Em quê? Porquê?
Deixo os pensamentos fluirem. Há memoria surge momentos. Momentos passados que mal recordo...
Recordo parte de mim, parte do que fui. Observo.
Observo... Analiso... Critico.
Quem fui? Quem sou? O que mudou?
Nada! Continuo o mesmo, apenas alguns critérios foram ajustados, uns alargados outros, porventura, apertados, todavia sem nunca deixar cair os principios, fundamentais, de quem sou.
Mas quem sou?
Sou alguém sentado na mesa do café a procurar saber quem foi e para onde vai.
Sou quem não sou e quem sempre fui mergulhado nesta ambiguidade determinado, a procura de mim mesmo...
A luz surge ao fim do tunel... a noite cai lentamente e daqui saio serenamente!
Até breve

3 comentários:

MARY disse...

Quem és!!! Essa é fácil!
És o meu anjo da guarda! Aquele que tem sempre uma palavra dizer nas hora boas e nas horas más!
és mesmo muito especial pa mim! Bigada por tudooo

Pedro disse...

essa do pensar concordo plenamente...voce todas as vezes toma uma disiçao pensa sempre muito bem...e quem nao acerditar no que digo..perguntem simplesmente quem é Ricardo Veloso e a vossa própria mente respondará..abraço

Edgar Veloso disse...

Tu queres é café e borga. Vai trabalhar.