sábado, 16 de maio de 2009

A igualdade das diferenças

Muito mais que um conjunto de oportunidades ou ameaças, a globalização, dos mercados e povos, veio trazer uma maior diversidade cultural às sociedades. Em resultado, tornou-se primordial saber lidar com as diferenças culturais de forma a evitar situações de conflito ou discriminações.
Com a diversidade cultural, o surgimento de novas ideias e dinâmicas nas empresas e/ou grupos tornou-se uma realidade difícil de contornar. Dessa forma e apesar
de pessoas da mesma raça poderem partilhar algumas semelhanças, isso não significa que sejam culturalmente diferentes e que não queiram que a mesma seja reconhecida. Por vezes, este exercício roça a valorização pessoal.
Isto acontece, nomeadamente, em situações em que determinada pessoa julga e/ou considera os seus valores superiores ao dos outros e em situações em que é efectuado um julgamento sobre o valor das pessoas, tendo em conta a sua aparência física e étnica, etc.
Este tipo de julgamentos ocorre geralmente por que o ser humano tem uma tendência quase natural para considerar a sua cultura como a mais correcta e não entendem que, quando se falamos em identidades culturais, a questão não reside em ser melhor ou pior mas simplesmente em ser diferente.
Saber respeitar as diferenças e os valores dos outros é muito mais que um acto de boa educação é sobretudo um acto de inteligência. Devemos valorizar-nos pelo que somos e não por aquilo que os outros não são.

6 comentários:

Cristiana Antunes disse...

Somos todos iguais mas ao mesmo tempo diferentes!
Temos que saber respeitar os outros independentemente das diferenças que possam existir de pessoa para pessoa!

Marlene disse...

O princípio da igualdade pode e deve começar no respeito mútuo que deve pautar todas as relações sejam elas de que atureza for. Até podemos ser todos iguais mas somos seguramente diferentes e é essa diferença que temos que saber respeitar. Só assim podemos exigir respeito aos outros. Só assim seremos respeitados. O respeito pelos outros começa no respeito por nós mesmos e o respeito por nós mesmos deve considerar o não faltar ao respeito aos outros.

MARY disse...

pois é meu kerido mas infelizmente ainda ha pessoas que insistem em kerer continuar a viver na ignorancia! não evoluem! é triste mas é real!

jinho

Pedro disse...

Fantástico...adoro a su filsofia...esta grande amigo...quando se respeita tambem se é respeitado e tudo isso tras grandes laços de amizade...todos diferentes...todos iguais...grande abraço

paulo freitas disse...

concordo totalmente migo.............somos todos iguais!!!abraço

Edgar Veloso disse...

Somos todos diferentes mas somos todos iguais, mas nunca nos podemos esquecer que o facto de sermos diferentes não nos torna melhores porque é essa diferença que nos torna iguais.